sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Como financiei meu apartamento [ Parte I ]

O sonho de muitas famílias é possuir seu próprio imóvel. Isso na grande maioria das pessoas é a maior despesa ao longo da vida. Devido ao alto valor gasto, poucos são aqueles com capacidade para comprar este tipo de bem a vista. Normalmente, para quem planeja adquirir uma casa ou apartamento terá como primeira preocupação financeira o famoso financiamento. E será sobre isso que falarei hoje, a história, com todos os números e detalhes, de um financiamento REAL, o do meu apartamento.



Em 2012, comprei um apartamento na planta. A construtora tinha um bom histórico, me agradou os valores, a localização e a planta do apartamento. Descrevi neste post como se deu as despesas durante a obra, que pendurou até 2016.
Quando o prédio ficou pronto, se faz necessário encerrar seus débitos com a construtora para “pegar as chaves”. Isso pode ser feito basicamente de 2 formas: quitando com recursos próprios ou utilizando um financiamento.
Eu optei pelo financiamento. Não queria me descapitalizar e minha expectativa é que com o dinheiro investido, eu conseguiria ganhar mais juros do que estaria pagando ao banco.
Minha primeira tentativa foi buscar um financiamento com a CAIXA...

Tentando o financiamento com a Caixa..


Essa foi uma época de bastante estresse. Nunca me preocupei com relação ao meu crédito no mercado, pois tenho um bom salário e um bom histórico de pagamento. A CAIXA foi a minha primeira opção, pois ela, assim como o BANCO DO BRASIL, possui a linha de crédito PRÓ-COTISTA.
A linha Pró-Cotista só pode ser acessada por trabalhadores com pelo menos três anos de vínculo com o FGTS. Além disso, eles precisam estar trabalhando ou ter saldo na conta do FGTS de pelo menos 10% do valor do imóvel. Eu me enquadrava em todas as condições.
Meu financiamento seria de R$ 130.000,00 para serem pagos em 72 meses, ou 6 anos.
Utilizando a linha PROCOTISTA + Relacionamento + Conta Salário c/ a Caixa era possível obter uma taxa de juros nominais de 7,58% a.a. + TR.



Aqui um comentário: é muito importante, ao fechar um financiamento, observar qual é o seu CET ( Custo Efetivo Total ao ano). 


O CET informa qual será seu custo total, no caso deste financiamento, era de 9,63% a.a.
Era uma excelente taxa e com certeza eu iria conseguir bate-la através de investimentos, entrei com minha documentação e dei entrada, através de uma correspondente da Caixa.
Porém, tive um ‘pequeno’ problema.

A Triste Notícia

No começo de 2016, o assunto da vez eram as pedaladas fiscais e como o Governo estava atrasando repasses de recursos destinados a benefícios sociais aos bancos públicos. Coincidentemente ou não, meu processo de aprovação de cadastro estava demorando demais. Até que, depois de tanto pressionar a correspondente da Caixa, ela me fala que o banco estava SEM DINHEIRO e que não tinha previsão de liberar novos financiamentos!
...Dias depois, me deparo com esta notícia:



Meu apartamento estava justamente enquadrado nessa faixa. 
Não fiquei desesperado, pois sabia que eu tinha o dinheiro caso precisasse quitar o apartamento, mas que me deu uma raiva... ahh, isso deu.
Minha alternativa foi ir no banco pelo qual sou correntista... mas aí, eu conto no próximo post!

Grande abraço.

Link sugerido:

31 comentários:

  1. Tenho um amigo que mora com os pais assim como eu, a casa dos pais dele é de 2 andares, 4 quartos, tem piscina, etc...Dois irmãos dele já saíram da casa dos pais porque casaram pelo jeito.

    Morar sozinho só vale a pena quando o cara é rico já, tem muita renda passiva, ai dá pra alugar um apartamento.

    Eu que não vou sair da casa dos pais antes do milhão. Não sou idiota, não ganho imóvel, porque tenho que comprar um sem ter dinheiro? Chegar no milhão e comprar imóvel pra morar é outra burrice. É o preço que se paga pela ideologia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existem diversos fatores envolvidos na compra de um imóvel, além da questão financeira propriamente dito.

      Morar com os pais com certeza fará com que a pessoa economizará grana, mas perde-se a privacidade na vida do jovem, principalmente entre os 25-30 anos.

      Isso são escolhas, o importante é as pessoas terem ciência das consequências de suas decisões.

      Abraços !

      Excluir
    2. Claro, a consequência de comprar algo sem ter dinheiro pra pagar é a falência.

      Abraço.

      Excluir
  2. Essa taxa de 7,58% teria sido um baita negócio! As condições atuais já não são mais as mesmas, mas ainda assim é possível obter bons financiamentos para quem pretende comprar o primeiro imóvel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. o MCMV é melhor ainda, se eu não me engano é de 4% ou 5%...
      Ideal para quem tem uma faixa de renda baixa..

      abraços

      Excluir
  3. No ano passado eu quase comprei um apartamento.
    Na verdade comprei, assinei contrato, paguei entrada e tudo. Mas depois vi que era fria (na minha situação) e desisti. Perdi muito dinheiro e me arrependo amargamente do negócio...

    Esse foi um dos motivos que abri meu blog kkkkkkkkk

    Ansioso para ver o resto da história!

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso rende um belo post heim MP!
      No meu caso não perdi dinheiro diretamente, somente tem a questão do custo de oportunidade a ser analisado...

      Abraços!

      Excluir
  4. Opa

    Eu também sonho em ter minha casa própria.


    rsrsr

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hahahaha, existe um fator psicológico muito forte em ter uma moradia "sua".

      Abraços

      Excluir
  5. Fala Japa!

    Quando o assunto vai ficando quente o post acaba! :D :D

    Esperando a segunda parte!!

    Abcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem que ter uns suspenses né NooB.. abraços!

      Excluir
  6. Grande, Japa!

    Quando eu estava no melhor da leitura o post acaba.....kkkkkk
    Aguardando o próximo.

    Abs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa semana eu termino o post novo Guardião.. abraços!

      Excluir
  7. Pobre japa até hoje passo longe de financiamento apesar de ter uma incorporadora em minha carteira.

    Prefiro estar na ponta que recebe juros em vez de pagar, se um dia comprar imóvel pagarei a vista ou darei uma entrada superior a 60% do valor do imovel.


    Apartamento na planta não gosto ! Tem muito rolo nesse meio, principalmente agora que boa parte das incorporadoras de grande porte quebraram.

    Mesmo que tu faça tudo certinho o risco é maior do que comprar um imóvel pronto.

    Com tanto e estoque que existe no mercado atual é besteira comprar apartamento na planta.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mestre, porque você não libera comentários anônimos em seu blog?

      Excluir
    2. Mestre, concordo com seus comentários e opinião, mas minha compra ocorreu em 2012, na época, mesmo eu sendo um poupador, não mexia com nenhum investimentos e essa foi a minha primeira forma de "investir".

      Como todo negócio e investimento, tem seus riscos. No caso de imóvel na planta, existe risco de prazo, da construtora quebrar, de pegar um imóvel com vários problemas. A construtora que peguei é local, mas muito bem estruturada e conhecida na região. Não tive nenhum problema com prazo e qualidade, no fim saiu tudo como previsto. Mas isso se deu devido a uma boa escolha de quem comprar.

      Outro motivo que comprei um imóvel na planta em 2012 era que imaginava que eu iria morar nele em 2016, o que não ocorreu. Hoje recebo aluguel desse apê...

      A questão de pagar ou receber juros é a grande motivação de eu escrever esse post. Será tentar analisar o custo de oportunidade, pois as vezes os juros que se paga no financiamento é menor do que o que se recebe em investimentos.

      Grande abraço!

      Excluir
  8. O CET do meu financiamento é 7,7% a.a. Fiz em 2013

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Excelente taxa BPM! Fez em qual banco ?

      Excluir
    2. Fiz pela Caixa. Já meu irmão quase na mesma época fez pelo BB e o CET ficou em 9,2%.

      A gente sempre fica nesse dilema de quitar ou continuar investindo a grana. Pra ter uma ideia estou vendendo cemig hoje com lucro de 37% e se contar os dividendos que já recebi dela em 2 anos e 2 meses com o papel o lucro salta pra 50%, é aí que a gente vê que pagar a prestação não tá ruim né.

      Abraço!

      Excluir
  9. Respostas
    1. Existe sempre o Risco Brasil, até nessas coisas..

      Abraços!

      Excluir
  10. PJ,

    Sacanagem .. quero saber o resto da história rs ..

    Abs,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. haha, só um suspense básico de leve Rodolfo.. abraços!

      Excluir
  11. Respostas
    1. Oi Daia! Obrigado pela visita!

      Final de semana eu posto o fim do financiamento hehe

      Excluir
  12. Meu professor de faculdade morou com a mãe até os 36 anos. Hoje com 45 tem filhos e não mora mais com a mãe, se entende. Um colega de 33 anos se formou comigo e mora com mãe.

    A liberdade que poder poupar mais grana dá, supera qualquer tentativa de compra de imóvel para moradia. Pagar aluguel nem valeria a pena e comprar imóvel tendo pouco patrimônio ou usando a maior parte do mesmo tbm não vale a pena.

    Não sei que sonho é esse da maioria, assumir um passivo enorme sem nem ter 1 milhão de reais na conta. Admiro quem tem vários imóveis gerando renda passiva e possuí uma linda casa pra morar, agora usar uma grana alta de um valor poupado com muito esforço pra comprar passivo não dá.

    ResponderExcluir
  13. Buenas, Japa! CET de 9,36 era muito boa, tomara que não tenha subido muito quando você fechou a proposta! E o bom é que o imóvel está locado gerando renda e, no longo prazo, acompanhando a inflação (pelo menos se espera isso).

    Abraço e sucesso!

    ResponderExcluir