quarta-feira, 12 de julho de 2017

Lula condenado! ....e finalmente chego em R$ 300K

Mais um capítulo, mais um dia histórico dentre tantos.

Um ex presidente, provavelmente o mais popular da história deste pais, foi condenado em primeira instância por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no caso do Triplex do Guarujá.

Reprodução UOL - foto Ueslei Marcelino

Como era de se esperar, o mercado reagiu instantaneamente, com o Ibovespa fechando nesta quarta feira em +1,57% e com o dólar caindo na casa dos R$ 3,20.

Reflexo imediato na minha carteira de FII, e com menor peso, nos meus investimentos em ETF (que andavam mal das pernas).

Resultado:

Encerro esta bela quarta-feira com R$ 300.040,32 em ativos financeiros!

Também conhecido como 300K!

Valor que provavelmente alcançaria em alguns dias, com o adiantamento do salário, mas nesse dia, por esse motivo, acaba tendo um gostinho especial.

Agora o Sr. Molusco será julgado em segunda instância, onde aguardaremos as cenas dos próximos capítulos.

Grande abraço e bons negócios a todos!

sábado, 1 de julho de 2017

Fechamento Junho 2017 | R$ 296.773,26 (+3,28%)

Olá companheiros da Finansfera! 
Segue fechamento de JUNHO / 2017:

Resumo:
- Carteira [ líquida ] atual: R$ 296.773,26
Valor investido no imóvel até junho/17: R$ 221,304,53
- Valor Total de Patrimônio (carteira + imóvel): R$ 518.077,79

- Renda Passiva de Junho/2017: R$ 2.322,00
(Aluguel, Juros de TD Selic, LCA, LCI, CDB, Debenture e rendimentos de FII).
A renda passiva de maio cobriu 94% dos meus gastos no mês.

- Variação da Carteira no período (junho/17): 3,28%
- Variação da Carteira em 12 meses (jun/16 a jun/17): + 37,45%
- Rentabilidade do mês (jun/17): + 0,71%
- Rentabilidade do ano (até junho/17): + 7,34%
- Rentabilidade em 12 meses (junho/16 a junho/17): + 14,33%

Farol de Benchmark Rentabilidade:

Situação da Carteira de Ativos:






Olá aportadores!

Estou muito perto de possuir R$ 300K em ativos financeiros! Mês com rentabilidade mediana, porém com um bom aporte, consequência do recebimento de um pequeno bônus na empresa com um mês bem parado no que se refere a gastos pessoais.

Junho foi um mês bem corrido no trabalho. Estamos com alguns profissionais da equipe de férias em um período crítico do projeto, deixando todo mundo com uma alta demanda e carga de estresse. Quando eu chego em um determinado nível de estresse, minha cabeça começa a pifar, literalmente. Eu esqueço onde guardei minhas chaves, esqueço o celular no trabalho, não raciocínio direito...

Como descrevi no começo do post, a renda passiva "recorrente", minha cobriu 94% das minhas despesas de custo de vida. O valor me agrada, pois me dá um pouco de tranquilidade caso eu perca meu emprego, mas está longe da minha meta primária ( R$ 5.000 / mês ) e a meta 2022: R$ 10.000 mensais em renda passiva recorrente.

As vezes eu olho meu patrimônio (100% fruto do meu trabalho e de juros! - não tenho herança, nunca ganhei casa nem carro de ninguém) e me dá vontade de usufruir de alguns confortos da "matrix".
Um desses confortos, ou ostentação, é ter um carro legal. Quando digo legal, me refiro a sedans como Mercedez C180 (~R$ 80K), Audi A3 ( ~ R$ 70K) ou um Lancer (~ R$ 55K).
Claro que estes valores são de veículos usados e só para deixar claro, não vou comprar um carro, e nem estou planejando em comprar, mas sim... eu vejo um assim na rua e me vem a cabeça: "Pois é, eu poderia ter um desse."


70mil em um brinquedinho desse, será?

Olha como as coisas são: há 6 anos atrás (com 23 anos), eu tinha aproximadamente 2mil reais no banco, que juntei nos estágios que fiz durante a faculdade. Hoje possuo mais de meio milhão em patrimônio! E sempre trabalhei como funcionário! ....com muito suor, e tirando uns pingados de rendimento em renda fixa e um FII aqui e alí.

É incrível o que MUITO esforço (cerca de 70h de trabalho por semana - e eu não ganho hora extra) e uma vida simples não conseguem atingir em pouco tempo.

Já pensei no seguinte: com a grana que tenho em carteira, poderia quitar meu apartamento (falta R$ 110K de saldo devedor), comprar esse Audi aí da foto por R$ 70K, e eu ainda teria R$ 116mil reais!

Em outras palavras: teria um apê quitado de R$ 400mil, um Carro TOP e mais de 100mil "no banco" antes dos 30 anos. 😄

Meu receio nessa corrida rumo a independência financeira é de 'perder o ponto'  de parar de acumular e sempre querer mais, e mais, e mais....

Mas aí eu vejo alguns colegas do trabalho, na angustia para chegar o dia do pagamento, sofrendo para deixar os boletos em dia, e me lembro o porquê faço tudo isso =)
Tentando, claro, sempre manter o equilíbrio entre viver e aportar.

Grande abraço a todos!

sábado, 17 de junho de 2017

Patrimônio da Finansfera - Maio 2017 - R$ 23 Milhões

Bom dia companheiros do Milhão!

Tomei a liberdade de listar aqui, novamente, todos os blogs que eu conheço que divulgam suas carteiras, o que acaba sendo um grande "ranking" ae, com 76 participantes.

Infelizmente, 18 blogueiros deixaram de postar ou simplesmente não postam mais suas carteiras, então eu os retirei, preservando essa ausência de informação.

Se alguém não quiser ter seus fechamentos divulgados aqui, por favor me avise nos comentários que eu retiro e atualizo o post.

Alguns dados:

76 blogueiros divulgaram suas carteiras
A Média de patrimônio é de R$ 309.776
8 Milionários, que somam R$ 14.439.547 em patrimônio, ou 61% do patrimônio total.

Se considerar os 67 blogueiros que publicaram o patrimônio em Dezembro 2016, tivemos um aumento de R$ 3.127.371 ou 17,4% de patrimônio em 5 meses.





Usando o conceito da Calda Longa (recomendo os posts do Abacus Liquid) vemos o gráfico dos patrimônios abaixo:




Acho que tinha que rolar uma distribuição de renda ae! hahaha

Alguns Rankings dos nobres colegas que vale a pena a divulgação:

RANKING DE PATRIMÔNIO DA BLOGOSFERA (Mestre dos Centavos)

RANKING DE RENDA PASSIVA (Mestre dos Dividendos)

RANKING DE RENTABILIDADE (Capitalismus)

RANKING DE ACESSOS (Abacus Liquid)

Grande abraço a Todos



quinta-feira, 1 de junho de 2017

Fechamento Maio 2017 | R$ 287.344,83 (+2,57%)

Olá companheiros da Finansfera! 
Segue fechamento de MAIO/ 2017:

Resumo:
- Carteira [ líquida ] atual: R$ 287.344,83
Valor investido no imóvel até maio/17: R$ 218.527,58
- Valor Total de Patrimônio (carteira + imóvel): R$ 505.872,41

- Renda Passiva de Maio/2017: R$ 2.724,66
(Aluguel, Juros de TD Selic, LCA, LCI, CDB, Debenture e Dividendos de FII).
A renda passiva de maio cobriu 112% dos meus gastos no mês.

- Variação da Carteira no período (maio/17): 2,57%
- Variação da Carteira em 12 meses (mai/16 a mai/17): + 33,35%
- Rentabilidade do mês (mai/17): + 0,93%
- Rentabilidade do ano (até maio/17): + 6,58%
- Rentabilidade em 12 meses (maio/16 a maio/17): + 14,93%

Farol de Benchmark - 
               mês | ano   | 12 meses
- PJ  -      0,93 | 6,58   | 14,93
- SELIC - 0,93 | 4,81   | 13,27
- CDI -     0,93 | 4,80   | 13,25
- IBOV -  -4,12 | 4,12  | 29,38
- IFIX -     1,02 | 10,31 | 27,56
- IPCA -    0,46 | 1,57  | 3,75



Situação da Carteira no final de MAIO / 2017:

 


Distribuição do Patrimônio Total (carteira financeira + imóvel):





Evolução da Carteira Financeira com histórico de maio



Olá amigos!

Apesar do tal Circuit Breaker que rolou em maio, esse foi um mês que posso considerar "bom". Minhas despesas e receitas voltaram ao patamar normal, pois agora não tenho nenhuma grande despesa a vista (como férias ou alguma intervenção no imóvel). Dependendo de como será junho, existe a chance de eu bater os 300K na minha carteira de ativos financeiros.

Não sei se alguém percebeu, mas em maio, minha renda PASSIVA, cobriu com uma certa folga todas as despesas do mês que tive! Lembrando que aqui não incluo o valor que pago de financiamento do imóvel, pois no meu entender, configura como uma forma de aporte. Se considerar o financiamento, a renda cobriu 53% de TUDO que saiu do meu bolso. 

Também é um mês interessante pois cheguei aos 500K em patrimônio total. No caso do meu imóvel (que está alugado e gerando uma pequena renda passiva) contabilizo apenas o valor absoluto que saiu do meu bolso, indiferente do valor de mercado. Para conhecimento, tenho ainda cerca de 112K de saldo devedor a serem pagos nos próximos 5 anos. A média de 6 anúncios no mesmo empreendimento para venda é de 372K.

Confesso que estou sentindo um pouco de tédio na minha carteira financeira. Estou bem satisfeito com as taxas que tenho nos ativos de renda fixa (Destaque para LCI 100% DI, e CDB 117%). Estou começando a estudar o mercado de ações e opções, para provavelmente entrar daqui uns 2 meses. Gosto de ter um pouco de conhecimento aonde invisto meu dinheiro.

Destaque negativo do mês para minha carteira de Tesouro, queda do valor de face de -3,55%. Já a carteira de FII, ficou positiva em +2,01%.

Criei um "farol de benchmark" onde vou comparar a minha carteira com alguns indicadores de mercado, só por curiosidade mesmo. To perdendo para Ibov e IFIX e ganhando por pouco da Selic e DI.

IGPM voltando a ficar negativo (quem diria?!), fazendo com que alguns papeis meus indexados tivessem rentabilidade negativa, na RENDA FIXA. Nem sabia que isso era possível.

Voltei firme e forte para academia! "Agora vai!!"

Também estou 100% solteiro novamente... sai com algumas garotas, mas.. tá difícil achar alguma guria parceira hein?

Pensar que em maio de 2013 eu tinha 10 vezes menos dinheiro que hoje, que loucura! O que uma vida simples, muito trabalho duro e um pouco de juros compostos não fazem...

Grande abraço a todos e bons investimentos!

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Fechamento Circuit Breaker - R$ 5.952,00 ( - 2,08%)

Olá Galera da Finansfera!

Todo mundo juntando os cacos do dia de hoje?

Passando rápido, para registrar para a posteridade.... de ontem para hoje fiquei R$ 5.952,00 mais pobre! Nunca tive tanta variação patrimonial negativa assim na minha vida... e fico pensando a galera que é bem mais exposta do que eu na Renda Variável!

Meus FIIs SANGRARAM lá pelas 11h. Depois do Circuit Breaker (o primeiro que vivenciei) deu uma acalmada...

[update]
Minhas maiores quedas foras nas ETF:
FIND11 -> -11,1%
BOVA11 -> -8,5%

em FII:
BBPO11 -> -5,4%
SAAG11 -> -5,3%
BRCR11 -> -5,2%
HGLG11-> -4,3%

"Muita calma nessa hora". 
Uó. 2017

Não efetuei nenhuma venda hoje, mas fiz algumas compras com o pouco que eu tinha líquido.. 
Ainda sou muito novo na renda variável (olha que só invisto em FII e Fundos de Índice), e tudo isso que ocorreu hoje foi de bastante aprendizado!


Juros futuro disparou, O Risco Brasil aumentou e as Taxas do Tesouro Direto até que estão interessantes para compra. O Valor de face dos títulos também despencou de ontem para hoje.

Sobre tudo isso, só fico impressionado com a criatividade do Brasil em criar Meme! Parece até que a gente espera notícias trágicas só para fazer Meme.. hahahha

Vou participar da campanha do VdC:

Circuit Breaker Brasil 18 de Maio de 2017! Eu participei!

grande abraço!


terça-feira, 2 de maio de 2017

Fechamento Abril 2017 | R$ 280.155,75 (-0,38%)

Olá companheiros da Finansfera! 
Segue fechamento de ABRIL/ 2017:

Resumo:
- Carteira [ líquida ] atual: R$ 280.155,75
Valor investido no imóvel até abril/17: R$ 215.819,20
- Valor Total de Patrimônio (carteira + imóvel): R$ 495.974,95

- Renda Passiva de Abril/2017: R$ 1.949,42
(Aluguel, Juros de TD Selic, LCA, LCI, CDB, Debenture e Dividendos de FII).
A renda passiva de abril cobriu 80,2% dos meus gastos no mês.

- Variação da Carteira no período (abr/17): -0,379%
- Variação da Carteira em 12 meses (abr/16 a abr/17): + 24,34%
- Rentabilidade do mês (abr/17): + 0,00%
- Rentabilidade do ano (até abri/17): + 5,60%
- Rentabilidade em 12 meses (abr/16 a abr/17): + 14,67%

Benchmark - mês | ano | 12 meses

- SELIC - 0,79 | 3,84 | 13,47
- CDI -      0,79 | 3,84 | 13,45
- IBOV -   0,64 | 8,59 | 21,32
- IFIX -     0,16 | 9,20 | 30,99
- IPCA -   0,21 | 1,18 | 4,16


Situação da Carteira no final de ABRIL / 2017:


Evolução da Carteira - Histórico Completo - Registros de ABRIL:


Distribuição do Patrimônio - ABRIL / 2017:




Olá amigos!

Pelo terceiro mês seguido estou andando de lado, o motivo é que tirei férias em março e isso comprometeu a receita de abril (pois eu a recebi no final de fevereiro..)
Porém agora a tendência é voltar a normalidade. Receitas virão do salário, do aluguel do meu apartamento e dos meus ativos de carteira (isso claro, se minha rentabilidade sair do 0%).

Em abril, apesar do IFIX ter ficado positivo, meus FIIs sofreram desvalorização. Fiz alguns aportes em fundos de papel e ETFs (que ainda estou em fase de estudos, por isso a baixa exposição).

A partir deste mês, irei monitorar quanto de renda passiva "garantida" estou tendo, por mês.
Isso corresponde a todo valor que recebi com aluguél, juros do TD Selic, juros de aplicações de RF como LCA, LCI e CDB, além de Debentures e Dividendos de FII.
Não estou incluindo variação de valor de mercado de FII, nem ETF, nem a marcação a mercado para venda antecipada de TD IPCA ou Pré.

No mês passado, essa renda passiva cobriu 80,2% dos meus gastos pessoais. Aqui, um adendo: somente não inclui o que eu pago de financiamento do imóvel, pois ainda entendo que é um investimento em patrimônio. Contando o financiamento, a renda passiva cobriu 37,6% de todas as minhas despesas.

#RumoaIF!

VIDA PESSOAL

Academia em abril foi um fracasso. Estou emagrecendo novamente (o que não é a intenção), e pretendo voltar agora em maio. 
Socialmente falando, também as coisas estão bem. Não vou detalhar muito (apesar da vontade de compartilhar minhas experiências sobre) haha, pois não é o objetivo deste blog.

Estou tendo muita chateação com certas conversas com alguns amigos / colegas. Percebi que não consigo conversar com a maioria das pessoas, sobre alguns assuntos mais 'sérios'. Eu tento respeitar a opinião alheia, porém, em um debate de diferentes ideias, espero ouvir argumentos, fatos, dados, ou uma análise de um ponto de vista diferente do meu, embasado em um mínimo de raciocínio lógico.

...mas, me deparo com alguns "Eu acho isso, é minha opinião e pronto!".

WTF? Leitor, caso você seja alguém assim, saiba que todo mundo tem opinião, mas OPINIÃO NÃO É ARGUMENTO.

Quero deixar um trecho da entrevista do Walter Carnielli, muito interessante por sinal:

"Nós, brasileiros, temos uma péssima educação argumentativa: confundimos discussão com briga, e vemos as críticas como inveja, falta de amizade, falta de amor etc. Pior ainda: quando começa uma discussão, muitas vezes vem o seguinte: ‘tenho o direito de ter minha opinião’, seja sobre o criacionismo, o governo, a política ou a pena de morte. Claro que todos têm o direito de manter sua opinião, mas opinião não é argumento. A democracia também é feita de opiniões - ninguém precisa argumentar para votar no candidato que preferir, basta manifestar sua opinião nas urnas. Mas quando o candidato quer nos convencer, ou quando queremos convencer os outros sobre nossa posição política, nossa crenças não bastam."
O acesso a rede sociais em massa intensificou essa falta de "educação argumentativa" do brasileiro. Em época de eleições, ou em situações de instabilidade política/econômica como vivemos hoje, isso se potencializa!
O restante da entrevista é bem interessante e é possível acessá-la neste Link 

Grande abraço

PJ


quinta-feira, 13 de abril de 2017

No primeiro encontro, quem paga a conta?

Imagina a cena, você chama aquela gata que está de papinho no whatsapp para um barzinho. Se encontram no local, tomam uma boa bebida, comem, dão risadas... rola um beijo.
Depois de algumas tantas outras conversas (e talvez mais alguns beijos), percebem que está ficando tarde, e decidem pedir a conta.



Nesse momento, quem nunca teve uma certa expectativa ou até aflição sobre como será a reação da garota em relação ao pagamento da noite?

Será que ela vai se oferecer a dividir a conta?

Coincidentemente ela ficou com vontade de ir no banheiro bem quando o garçon chegou com a conta... que coisa não?

Aquele drink que ela pediu era bem caro! Como será que está o limite do meu cartão?

Não tem como. Apesar de todo avanço dos direitos femininos de possuírem iguais condições ao homem, ainda hoje é um tabu "dividir a conta".

Se você tem curiosidade de saber o que nossas companheiras pensam sobre, encontrei alguns relatos bem interessantes na internet que gostaria de compartilhar com vocês:

“Recentemente saí com um homem que insistiu em dividir, mas separou a conta e disse: ‘Vou pagar por uma de suas taças de vinho e metade das entradas’. Realmente esfriou o fim do encontro e tornou algo que tinha sido uma noite romântica em uma negociação, então peguei a conta e paguei tudo. Acho que é elegante um homem planejar pagar se a convidou para sair. Se um cara não quer gastar em uma taça de vinho enquanto desfruta da minha companhia, por que deveria ficar ao lado dele?"
Na minha opinião, o colega ae do relato foi infeliz. Numa tentativa de tentar ser legalzinho (porém não tanto), ofereceu para pagar parte (?) da comanda da companhia isso depois de insistir em separar as contas. Criar qualquer tipo de negociação financeira no fim de um restaurante vai brochar qualquer mulher.

Outro relato:
“Quando eu era mais nova, eu ‘pegava’ a conta sem nenhuma intenção de pagar, mas pelo menos fazia o gesto. Se ele aceitasse minha ‘oferta’, eu pagava, mas nunca haveria um segundo encontro, mesmo se o primeiro encontro tivesse sido muito bom. Agora que estou mais velha, eu nem sequer faço o gesto — melhor que ele saiba o que se espera dele logo no começo!”
É, nesta situação temos um caso claro onde a mulher ESPERA que seja a atitude do homem, e pelo visto, não somente no primeiro encontro. É esse tipo de mulher que eu tento evitar.

Porém, as vezes, nos deparamos na seguinte opnião:

“Em qualquer encontro, seja o primeiro ou o último, sempre estou preparada para pagar parte da conta. Na maioria das vezes, o homem insiste em pagar, então não recuso a oferta, mas deixarei claro que pagarei a conta de vez em quando. Fui ensinada a não depender financeiramente de ninguém.”
As vezes, encontramos uma garota assim.. 

Quando eu convido uma garota para sair pela primeira e indico o lugar, eu sempre me ofereço para pagar a conta. Acho educado, e na grande maioria das vezes o relacionamento evolui. Levo em consideração que normalmente, em um primeiro encontro, eu saio em algum pub ou barzinho (previamente escolhido por mim), e em horário um pouco tarde (costumo marcar as 22h), onde raramente comemos, e a conta fica sempre entre R$ 70 a R$ 100.

Mas indiferente a isso, acho que é um detalhe que faz parte da conquista (é o preço que se paga, literalmente) e também é o momento que eu observo a reação da garota.


O que tem acontecido comigo ultimamente é que as garotas estão querendo sim pagar a parte delas. Quando a comanda é unica, eu nego educadamente e pago. Se ela insiste novamente com o garçom, eu não faço "a insistência da insistência"... deixo ela pagar e sigo feliz.



Com o passar do tempo, se a garota com quem estou saindo trabalha e possui uma certa estabilidade financeira, o processo de pagamento acaba sendo natural, rachando a conta, as vezes eu pagando, as vezes ela...

Já namorei uma garota que não trabalhava, fazia apenas um estágio e ganhava cerca de R$ 300,00 /mês. Mesmo assim, em épocas comemorativas (como meu aniversário) ela me dava presentes bem legais, e as vezes caro, como uma camisa do meu time, que custa R$ 249,00.

Nessa época meu salário era pelo menos 20 vezes maior que o dela. Então eu bancava nossos rolés. Acho importante ter bom senso. Fora que eu gostava de gastar dinheiro com quem eu gosto...

PORÉM...

As vezes, percebia que, por ela saber que era eu quem iria pagar, eventualmente sentia que ela pegava os pratos ou drinks mais caros, algo que ela provavelmente não pegaria se tivesse que pagar. Interesseira? Ou será que ela queria aproveitar um bom momento comigo, sabendo que, no final das contas, seria uns 20 ou 30 reais a mais (e realmente eu não fiquei mais pobre por isso)?

Hoje saio com uma garota muito legal. Ela trabalha, está longe de ser rica, porém é bem independente. Ela faz questão de pagar por suas despesas, o que eu admiro. Mas as vezes gosto de fazer uns mimos também...

E você caro leitor? Você segue alguma regra pessoal no primeiro encontro? Vai da sua vontade? Depende do valor a ser dividido? 

Grande abraço e lembrem-se: as vezes, por puxar a calculadora pra saber quanto custou aqueles 2 chopps que ela tomou, você pode estar perdendo uma bela companhia futura...

sábado, 1 de abril de 2017

Fechamento Março 2017 | R$ 281.221,48 (-0,00%)

Olá companheiros da Finansfera! 
Segue fechamento de MARÇO/ 2017:

Resumo:
- Carteira [ líquida ] atual: R$ 281.221,48
Valor gasto no imóvel até fev/17: R$ 213.070,54
- Valor Total de Patrimônio (carteira + apê): R$ 494.292,02

- Variação da Carteira no período (mar/17): -0,0008%
- Variação da Carteira em 12 meses (mar/16 a mar/17): + 34,87%
- Rentabilidade do período (mar/17): + 0,53%
- Rentabilidade do ano (até mar/17): + 5,61%
- Rentabilidade em 12 meses (mar/16 a mar/17): + 15,82%

Índices do mercado:
- Dólar Comercial 01/04 - R$ 3,13
- Meta Selic - 12,25%

Situação da Carteira no final de MARÇO / 2017:


Evolução da Carteira - Histórico Completo - Registros de Março



Distribuição do Patrimônio - Março / 2017:




Olá amigos da Finansfera!

Este mês eu andei de lado, tive uma pequena (pequena mesmo) variação na minha carteira. Gastei muito em Março, viajei, saí bastante, e também não recebi uma parte do meu salário, pois estava de férias. Meus FIIs teve queda no valor das cotas, de -1,13%. Tranquilo, mas também não vi brecha para aportes significativos.

Ainda busco balancear minha carteira de ativos. Como podem ver nos gráficos, está mais diversificado que no ano passado. Como não terei mais férias, nem despesas diretas com o imóvel (com exceção do financiamento) até o final do ano terei aportes constantes.

Voltei firme para academia, após perder incríveis 5kg, sem fazer nenhum esforço. E isso não é uma boa notícia. Como já comentei antes, eu sou um frango, estou pesando 71kg sendo que antes estava nos 76kg e minha meta é chegar nos 80kg.

Como pode o organismo ser tão diferente entre as pessoas? Parece que eu fico uns 3 dias sem jantar, comendo alguma fruta, e já perco 4 kg! hahaha, mas tudo bem, assim como o dinheiro, peso também dá para recuperar.

Amigos, estão para inventar algo melhor do que viajar viu? Visitei alguns lugares incríveis, quem sabe posto aqui algum dia. Acho que quando eu tiver um volume maior na carteira, daqui uns 3 ou 4 anos, vou tirar um ano sabático para mim, e conhecer o mundo.

Financeiramente, as coisas estão meio que no piloto automático. Não estou tendo uma gestão muito ativa, principalmente em FIIs. To deixando lá... até o momento todos os fundos que tenho me agradam...
Em todo caso, minha meta continuar: chegar em 1MM em ativos financeiros com 35 anos.

Enquanto isso, continuo trabalhando, viajando de vez em quando, tendo alguns encontros e tentando tirar algum proveito dessa nossa passagem aqui na Terra.

Um grande abraço a todos!